Twitter começa a remover verificação de contas com discurso de ódio

O Twitter começou a remover a medalha de verificação de contas associadas a discursos considerados ofensivos pelo microblog. Nesta quarta-feira, 15, a rede social retirou o símbolo dos perfis de um norte-americano ligado a grupos nacionalistas brancos e de um líder dos protestos de extrema-direita em Charlottesville, no estado da Virgínia, que resultou em um movimento neonazista.

Para quem não conhece, a medalha azul de verificação do Twitter foi pensada inicialmente para confirmar a identidade de figuras públicas na rede social, tais como celebridades, políticos, atletas e empresas. No entanto, após diversos questionamentos, a rede social passou a se questionar se os símbolos não poderiam ser interpretados como um endossamento do Twitter a contas ofensivas.

No último dia 9, o Twitter anunciou a suspensão do processo de verificação de contas. No entanto, o microblog postou uma atualização na tarde desta quarta-feira, 15. “Verificação tem sido vista como um endosso há muito tempo. Nós demos um destaque visual às contas verificadas, o que aprofundou essa percepção. Nós deveríamos ter resolvido isso antes, mas não priorizamos isso como deveríamos”, publicou.

Ainda na tarde de quarta, o Twitter removeu a verificação da conta do norte-americano Richard Spencer, que advoga pela criação de um país separatista branco. Outro que perdeu a verificação foi Jason Kessler, que organizou o movimento “Unite the Right” (Unir a Direita, em tradução livre) contra a derrubada de símbolos confederados na cidade de Charlottesville, Virgínia, Estados Unidos. O movimento acabou tomando um discurso neonazista e entrou em confronto com grupos de protesto, deixando um morto e dezenas de feridos. Ambos questionaram a decisão do Twitter.

Nas imagens publicadas por Jason Kessler, é possível ver o comunicado via e-mail do Twitter. Segundo o microblog, a empresa pode retirar a verificação de perfis que ataquem, promovam ódio ou violência contra pessoas com base na sua etnia, nacionalidade, orientação sexual, gênero, religião, identidade de gênero, entre outros. O mesmo vale para perfis com comportamentos abusivos, perigosos e que postem imagens ofensivas.

Além da remoção das medalhas de verificação, o Twitter também suspendeu contas de perfis ligados a movimentos de extrema-direita. O CEO da empresa, Jack Dorsey, se manifestou na última semana afirmando que o sistema de checagem de contas do Twitter “está quebrado e precisa ser reconsiderado” e que estava trabalhando para consertar isso rapidamente.

As ações tomadas pelo Twitter sucedem outras medidas tomadas por empresas de tecnologia para banir e retirar suportes de movimentos ligados a grupos intolerantes nas últimas semanas. No entanto, as respostas às ações foram mistas. A organização Eletronic Frontier Foundation (EFF), que advoga em favor da liberdade de expressão online, acredita que as medidas abrem precedente para a censura na Internet de outros movimentos sociais.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ