Veja como o iPhone evoluiu ao longo dos anos

A Apple apresentou nesta semana os novos membros de sua família de iPhones. Assim como no ano passado, foram três os aparelhos anunciados: o iPhone 10 S, o 10 S Max e o 10 R. Eles formam a décima-primeira geração de smartphones da marca, que percorreu um longo caminho até aqui.

A história dos iPhones começou em 9 de janeiro de 2007. Na data, Steve Jobs revelou uma mistura de celular, player de música e navegador de internet que deixou as pessoas bem confusas. A tela, enorme para a época, era sensível ao toque, e não havia um teclado físico, algo até então impensável.

O modelo vinha com até 16 giga de armazenamento, incríveis 128 mega de RAM e suporte a Wi-Fi e 2G. A câmera, grande destaque das gerações mais recentes, tinha apenas 2 megapixels e servia só para tirar fotos.

No ano seguinte, já veio a primeira grande mudança. O iPhone 3G, como o nome sugere, trouxe suporte a conexões 3G. Mas mais do que isso, o aparelho foi o primeiro com a App Store, a loja de aplicativos que é hoje indispensável nos smartphones.

Seu sucessor, o iPhone 3GS, chegou em 2009 e foi o primeiro aparelho com o S no nome, que marca as mudanças mais sutis. Ele manteve o design do antecessor, mas dobrou a RAM, chegando a 256 mega.

A revolução no visual veio só em 2010, com o iPhone 4. Foi ele o primeiro aparelho da marca com a tecnologia Retina nas telas e também com uma câmera frontal. A memória mais uma vez dobrou e bateu os 512 mega.

A mesma quantidade foi usada no iPhone 4S, que chegou no ano seguinte e trouxe como maiores novidades o processador dual-core e a assistente Siri.

Foi só no iPhone 5, no entanto, que a Apple resolveu aderir à tendência de telas maiores que os smartphones rivais vinham adotando. O modelo trouxe um display de 4 polegadas. Ainda era menor do que o de muitos Androids, mas bem maior do que os dos antecessores.

O modelo de 2012 veio com suporte a 4G e 1 giga de RAM, e ainda estreou o conector Lightning, proprietário da marca.

A porta foi mantida no iPhone 5S, que trouxe o primeiro processador 64-bits da Apple e o hoje falecido leitor de impressões digitais Touch ID. E para acompanhar o novo aparelho, a marca anunciou na mesma data o iPhone 5C, uma versão do iPhone 5 com traseira de policarbonato.

Os displays dos smartphones da empresa foram crescer mesmo em 2014. Foi nesse ano que a Apple lançou o iPhone 6 em duas versões, com opções de painéis de 4,7 e 5,5 polegadas.

O visual dos aparelhos mudou de vez em relação aos anos anteriores, mas a quantidade de RAM continuou a mesma das duas gerações anteriores. O modelo também foi alvo de polêmicas graças a diversos relatos de que ele entortava nos bolsos das pessoas.

O chamado bend-gate foi resolvido no iPhone 6S, de 2015, que novamente veio em duas versões e trouxe como novidade o 3D Touch. O sistema fazia os aparelhos reconhecerem diferentes níveis de pressão na tela. Ah, e o aparelho finalmente dobrou a RAM, vindo com 2 giga.

No ano seguinte, a dupla de iPhones principais ganhou a companhia do iPhone SE, com tela pequena para os órfãos das velhas gerações. Por dentro, ele era idêntico ao iPhone 6S, mas o conteúdo ficava em um pacote com display de 4 polegadas.

Seus irmãos maiores, o iPhone 7 e o 7 Plus, mudaram pouco em relação aos anteriores. Eles trouxeram como grande mudança a ausência da entrada de fones de ouvido, além de uma câmera dupla no modelo maior.

O visual das gerações passadas foi quase mantido nos iPhones 8, que mudaram mesmo foi por dentro, com o processador A11 Bionic de seis núcleos e 3 giga de RAM.

As configurações eram as mesmas do iPhone 10, que chegou no mesmo dia. Mas o décimo iPhone trouxe um design todo diferente, com tela OLED de 5,8 polegadas, o famigerado entalhe no alto do painel e um preço ainda mais nas alturas.

E se o valor do iPhone 10 assustou, o dos novos iPhones 10S e 10S Max não ficou atrás. Os novos modelos, que chegaram nesta semana, custam até 1.500 dólares.

Os dois herdaram o visual do antecessor. Mas a nova geração trouxe uma versão maior, com tela OLED de 6,5 polegadas, e ainda adicionou suporte a dois chips de operadora.

Por dentro, os aparelhos ganharam mais RAM e um novo processador A12 Bionic, ainda mais potente que o anterior. E o espaço interno também cresceu, e agora chega a até 512 giga.

A Apple ao menos anunciou um terceiro modelo mais em conta, o iPhone 10 R. Ele tem o mesmo processador dos outros dois, também conta com suporte a dois chips de operadora e tem uma tela grande, quase sem bordas e com entalhe no alto.

Mas o display de 6,1 polegadas é LCD, e a câmera traseira, em vez de ter dois sensores de 12 megapixels, vem apenas com um. O preço, no entanto, é bem menos proibitivo: o iPhone XR começa em 750 dólares.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.


RECOMENDADO PARA VOCÊ