Lua é mais jovem do que se pensava, dizem cientistas

Estudo sugere que oceano de magma que cobriu a Lua após sua formação levou mais tempo do que o anteriormente estimado para se cristalizar, e que a Lua é 85 milhões de anos mais nova do que pensávamos

Rafael Rigues, editado por Cesar Schaeffer 14/07/2020 09h07
As duas faces da Lua
A A A

Uma pesquisa feita por cientistas do Centro Aeroespacial Alemão (DLR) e Universidade de Münster, também na Alemanha, indica que a Lua pode ser muito mais jovem do que imaginamos, e que sua origem coincide com um evento crucial na formação de nosso planeta.


A teoria mais aceita para a formação da Lua é que ela é resultado da colisão de nosso planeta, ainda em formação, com outro corpo celeste do tamanho de Marte, chamado Theia. A Lua teria sido surgido através da consolidação dos destroços ejetados durante a colisão.

Há várias questões que não são explicadas por essa teoria, como a diferença na quantidade de metal entre as superfícies da Terra e da Lua. Um ponto de discórdia é quando esse impacto primordial aconteceu, com a opinião prevalecente sendo que foi há 4,51 milhões de anos.

Mas um novo modelo elaborado pelos cientistas alemães sugere que esse impacto ocorreu muito mais tarde, há 4,425 bilhões de anos, com margem de erro de 25 milhões de anos para mais ou para menos. Ou seja, uma diferença de 85 milhões de anos.

"Os resultados de nossos modelos mais recentes sugerem que uma jovem Terra foi atingida por um protoplaneta cerca de 140 milhões de anos após o nascimento do sistema solar. De acordo com nossos cálculos, isso aconteceu 4,425 bilhões de anos atrás, com uma incerteza de 25 milhões de anos".

Reprodução

"Earthrise", foto que mostra a Terra surgindo sobre a superfície Lunar, feita pela tripulação da Apollo 8 em 1968. Foto: Nasa

Durante a formação da Lua, a energia ganha à medida que material era agregado fez com que ela fosse coberta por um oceano de magma com até 1.000 km de profundidade. Com o tempo este o magma foi se cristalizando e solidificando, e até agora os cientistas não conseguiam determinar quanto tempo isso levou. Por isso, não conseguiam determinar com precisão a idade da Lua.

Para saber quanto tempo este oceano de magma durou, os cientistas usaram um novo modelo de computador que, pela primeira vez, considerou todos os processos envolvidos na solidificação do magma. "Os resultados deste modelo mostram que o oceano de magma na Lua teve vida longa, e levou quase 200 milhões de ano para se solidificar completamente em rocha", diz Maxime Maurice, estudante de PhD no DLR que liderou o estudo.

"Esta escala de tempo é muito mais longa do que o calculado em estudos anteriores, diz Nicola Tosi, segundo autor do estudo e orientador da tese de PhD de Maurice. "Modelos anteriores mostravam um período de solidificação de apenas 35 milhões de anos".

A idade calculada, 4,425 bilhões de anos, coincide com o período da formação do núcleo metálico da Terra, evento que completou o surgimento de nosso planeta. "Esta é a primeira vez que a idade da Lua pode ser diretamente ligada a um evento que ocorreu no final da formação da Terra, a formação do núcleo", diz Throsten Kleine, do Instituto de Planetologia da Universidade de Münster.

Fonte: Phys.org

Astronomia Terra espaço Lua planeta terra Ciência&Espaço exploração espacial
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você