Big Bang

Pesquisador desmente teoria de universo paralelo descoberto pela Nasa

Luiz Nogueira 22/05/2020 09h05
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Creditado como cientista por trás da descoberta, Peter Gorham informa que não cogitou a ideia da existência de uma segunda dimensão coexistindo com a nossa

Em 8 de abril, a New Scientist publicou um artigo discutindo alguns resultados anômalos provenientes de experimentos de detecção de neutrinos na Antártica, e o que isso poderia significar para um modelo cosmológico especulativo de que há um universo antimatéria que se estendeu a partir do Big Bang.


Algum tempo depois, algumas publicações começaram a sugerir a existência real desse "mundo paralelo" - mesmo com o estudo apenas citando a ideia. Antes de mais nada, é importante esclarecer que a informação de que a Antena Impulsiva Transiente da Antártica (Anita) detectou algumas instâncias do que parecem ser neutrinos altamente enérgicos vindos da Terra é real - o que é, de fato, um acontecimento estranho. No entanto, essa descoberta não necessariamente corrobora a ideia da existência de outra dimensão.

Os neutrinos são partículas fundamentalmente "fantasmagóricas" que, devido à baixa energia, fluem através de tudo, mal interagindo com matéria normal, o que as torna extremamente difíceis de detectar. Mas, quando são produzidas por objetos poderosamente explosivos do universo, os neutrinos podem possuir energias muito altas, tornando-se propensos a interagir com coisas comuns.

Reprodução

Teoria anterior aponta para a existência de um universo paralelo criado a partir do Big Bang/Foto: manjik

O Anita, que é um balão suspenso sobre o continente gelado para captar ondas de rádio, foi projetado principalmente para detectar sinais de chuvas de partículas secundárias, produzidas a partir da colisão de neutrinos de alta energia com o gelo.

A descoberta de que essas partículas estavam saindo da Terra intrigou físicos, que têm trabalhado para descobrir se esses resultados podem ser explicados usando nossos modelos atuais de física, ou se têm algo realmente estranho acontecendo.

Em entrevista à Science Alert, Peter Gorham, um dos principais pesquisadores por trás do Anita, disse que foi encontrado "um pequeno número de anomalias em nossos dados e, uma vez esgotadas todas as explicações possíveis dentro do Modelo Padrão de Física, podemos partir para a consideração de outras ideias mais abrangentes – o que ainda não aconteceu, pelo menos não ao ponto em que universos paralelos são cogitados".

Existência de um universo paralelo

A possibilidade da coexistência do nosso mundo com outro é bastante intrigante. Ela propõe a existência de uma espécie de universo contrário dominado pelo que chamamos de antimatéria, que remonta ao Big Bang e possui propriedades espaciais invertidas em relação às nossas, obedecendo à simetria fundamental da regra de carga, paridade e tempo (CPT) em maior escala.

O que aconteceu foi que a ideia de um "universo simétrico CPT" foi ligado ao fato da existência das medições anômalas do Anita. Isso fez com que o suposto surgimento de uma dimensão paralela fosse amplamente compartilhado.

Como consequência, afirma Gorham, muitos artigos e teorias "que nunca escrevemos, como as que envolvem universos paralelos", foram atribuídas aos cientistas envolvidos no Anita. "Essa é uma das razões pelas quais os avanços científicos prosseguem por um processo mais comedido, com revisões e verificações feitas por outros pesquisadores", finaliza.

Via: Science Alert

Ciência estudo Ciência&Espaço antartica big bang
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você