Radiotelescópio SKA

Rede de antenas na África vai caçar alienígenas

Rafael Rigues, editado por Cesar Schaeffer 17/12/2019 16h44
Compartilhe com seus seguidores
A A A

SKA será composto por mais de 3 mil antenas espalhadas por oito países

Os primeiros radiotelescópios que compõem o que será a maior estrutura científica no planeta começarão a operar ainda neste mês. Construídas em Karoo, na África do Sul, as 66 antenas com 15 metros de diâmetro cada irão analisar sinais de rádio vindos do espaço, e eventualmente se juntarão a milhares de outras no que é chamado de Square Kilometer Array, ou SKA.


A idéia é combinar múltiplas antenas pequenas operando em conjunto para formar uma “super antena” capaz de cobrir uma área de milhões de quilômetros quadrados. Para isso, mais de 3.000 antenas como as de Karoo serão espalhadas por oito países na África, combinadas a mais de 1 mihão de antenas muito menores na Austrália.

Quando completo, o SKA terá um diâmetro de 2.896 km e será capaz “ver” sinais de rádio com uma resolução 50 vezes maior que a do telescópio espacial Hubble. Estes sinais de rádio podem revelar hidrogênio ionizado no início do universo, pulsares orbitando buracos negros e talvez até sinais de civilizações alienígenas.

O SKA foi idealizado em 1990 e está sendo construído e financiado por um consórcio de 13 países. Na primeira fase da construção, que deve terminar em 2027, serão erguidas 133 antenas, com um custo estimado em cerca de US$ 1 bilhão.

Fonte: Wired 

Astronomia espaço Telescópio astrofísica exploração espacial
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você