Alienígenas

Sistema que busca vida extraterrestre começa fase de testes

Nina Gattis, editado por Fabiana Rolfini 13/03/2020 16h51
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Centenas de telescópios escanearão o céu para detectar quaisquer sinais de luz que podem ter sido enviados por alienígenas

Cientistas de instituições estadunidenses anunciaram o início dos testes de um sistema focado em encontrar vida extraterrestre. A intenção é buscar sinais potencialmente emitidos por civilizações alienígenas, com nanossegundos de precisão.


O projeto é o resultado de uma parceria entre as universidades UC Berkeley e Harvard com os Observatórios da Universidade da Califórnia, que pretendem instalar centenas de telescópios para formar o Pulsed All-sky Near-infrared Optical Search for Extraterrestrial Intelligence (PANOSETI), sistema de equipamentos para observações de todos fenômenos cósmicos, mas com ênfase em sinais que provem a existência de vida inteligente Via Láctea afora.

Por ora, apenas dois telescópios foram enviados para validar o PANOSETI e autorizar sua implementação. Se os resultados forem positivos, o projeto será o primeiro dedicado a essa finalidade com foco em flashes de luz óptica e rajadas de radiação infravermelha. Anteriormente, iniciativas parecidas procuravam por sinais de rádio, contudo, diferentemente das ondas radiofônicas, a luz não se degrada com a distância, o que aumenta as chances de uma detecção.

“É difícil prever o que outras civilizações podem estar fazendo, que tipo de tecnologia elas podem usar para comunicação, navegação, proteção planetária e como podemos detectar sua presença. Portanto, a melhor estratégia no SETI é uma estratégia múltipla, para procurar muitas de diferentes tipos de sinais e artefatos da tecnologia extraterrestre”, explicou Dan Werthimer, membro da equipe que desenvolve o PANOSETI.

Se completo, o PANOSETI ocupará duas áreas distintas ao redor da Terra, cada uma com 80 telescópios, todos trabalhando para escanear o céu inteiro em tempo real, a fim de não permitir que nenhum possível sinal passe batido. Os equipamentos observarão, individualmente, 10 x 10 graus do céu e, somados, serão capazes de escanear um espaço inexplorado. Para efeito de comparação, a Lua ocupa cerca de meio grau do céu em termos de observação.

Vale lembrar que não há garantia nenhuma de que o sistema realmente encontrará sinais emitidos por vizinhos extraterrestres, afinal, a própria vida alienígena não passa de uma especulação. Ainda assim, o PANOSETI pode possibilitar estudos em condições nunca antes disponíveis para a comunidade astronômica.

 

Via: Gizmodo

Astronomia alienigena vida extraterrestre Telescópio Ciência&Espaço
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você