Hi Lab Exame de Sangue

Empresa brasileira cria teste que detecta o coronavírus em 10 minutos

Rafael Rigues, editado por Cesar Schaeffer 25/03/2020 11h03
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Teste foi desenvolvido em cerca de 4 semanas, e precisão nos resultados pode chegar a 99%. Custo para o consumidor final é estimado em R$ 130

A empresa curitibana Hi Technologies desenvolveu um teste rápido para o coronavírus, capaz de emitir um diagnóstico em apenas 10 minutos. O teste é uma ‘cápsula’ para o Hi Lab, equipamento comercializado pela empresa que atualmente pode realizar 20 tipos de exames diferentes.


A técnica usada no exame é a imunocromatografia, a mesma usada em testes de gravidez ou HIV. Ela detecta a presença de anticorpos (Imunoglobulina tipo M, IGM, e tipo G, IGG) produzidos pelo organismo em resposta ao vírus. A acurácia dos resultados é de 99% no teste de IGG e 93% no de IGM, e aumenta de acordo com o tempo decorrido desde o início dos sintomas.

Em comparação, um teste PCR detecta a presença do vírus propriamente dito no organismo, e pode emitir um diagnóstico mais cedo no processo de infecção. Entretanto, podem ser necessárias até 12 horas para obter um resultado em condições normais e, na prática, os resultados estão demorando mais tempo devido à quantidade de pacientes a serem testados.

Segundo Marcus Figueredo, CEO da Hi Technologies, o teste foi desenvolvido em cerca de 4 semanas, incluindo a validação dos resultados usando Hi Labs em parceiros no exterior, conectados à internet. A empresa não revela o investimento necessário.

Reprodução

Marcus Figueredo, CEO da Hi Technologies

Inicialmente os testes serão enviados a São Paulo, principal foco da doença no Brasil, e Curitiba, mas já há planos para distribuição em outros estados, que ainda serão anunciados.

A quantidade de testes que serão distribuídos não foi divulgada pela empresa, que afirma que já tinha planos para garantir o aumento da produção caso necessário. As entregas começarão já nesta sexta-feira (27), com ampla disponibilidade em meados de abril, quando é previsto o primeiro “pico” da doença no país.

Figueredo diz que os Hi Labs estão presentes em 250 cidades no Brasil e há “milhares de profissionais” credenciados para operar os equipamentos e realizar os testes. Os equipamentos são usados principalmente na rede privada, mas “há discussões com o poder público”, afirma. A estimativa é que um teste custe cerca de R$ 130 para o consumidor final.

O executivo afirma que uma política de quarentena (lockdown) e “testar, testar, testar” é a melhor abordagem para conter o avanço da Covid-19 no país. Segundo Figueredo, números apontam que o vírus irá infectar 70% da população brasileira. O trabalho a ser feito é para “achatar a curva”, distribuindo estes casos em um período maior de tempo para que o sistema de saúde possa lidar com eles sem que entre em colapso.

“Se fosse futebol, seria como jogar na retranca”, diz ele. Um dos principais motivos para a quarentena é que de 75 a 80% dos pacientes são assintomáticos, mas ainda assim podem transmitir a doença para pessoas em grupos de risco. O isolamento reduz a velocidade com que a Covid-19 se espalha, e com isso o número de casos graves e óbitos. 

A Hi Technologies é um laboratório independente de análises clínicas. O teste rápido Hi Lab é uma metodologia criada pelo laboratório e aprovada pela Anvisa. Os reagentes e sistemas analíticos são produzidos e validados pelo próprio laboratório, de acordo com a lei, o que torna o laboratório apto a realizar os exames de sangue sorológicos para Covid-19.


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Saúde Medicina tecnologia medicinal teste coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você