MWC é novamente adiado: pandemia joga evento para junho de 2021

Entidade por trás da maior feira de smartphones e tablets do mercado disse que o objetivo é garantir a segurança das empresas participantes, prometendo 'uma experiência imperdível'

Rafael Arbulu, editado por Cesar Schaeffer 23/09/2020 12h00
MWC 2020
A A A

A edição de Barcelona do Mobile World Congress (MWC) foi novamente adiada, agora com data marcada para 28 de junho de 2021, segundo comunicado da GSMA, a associação responsável pelo evento. O motivo, como muitos já antecipavam, é a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Este é o segundo adiamento sofrido pela maior reunião da indústria de dispositivos móveis - como tablets e smartphones -, após o cancelamento da edição de 2020.


Segundo a GSMA, o objetivo é oferecer aos participantes uma feira segura e com melhores práticas de proteção implementadas aos participantes, no intuito de “trazer uma experiência única; imperdível”, ressaltando que o congresso contará com elementos virtuais que servirão de “complemento à enorme demanda de reuniões presenciais”.

“Dado o cenário global em contínua mudança e após uma consulta com o nosso comitê, nossos associados e principais palestrantes, nós tomamos a cautelosa decisão de reagendar o MWC21 Shanghai para Fevereiro e o Barcelona para junho”, disse o diretor geral da GSMA, Mats Granryd. “A saúde e segurança dos nossos palestrantes, participantes, equipe e as pessoas de Barcelona são a principal importância.”

O MWC, em 2021, será realizado em três edições distintas: Xangai, na China; e Barcelona, na Espanha, sofreram as alterações previstas acima, enquanto a edição de Los Angeles, nos EUA, segue sem alteração.

A marca MWC tornou-se um sinônimo de novidades do setor mobile, sendo geralmente o principal evento do ano para empresas do setor lançarem ou revelarem novos produtos. Sua posição como “catalisador” do mercado não é muito diferente da Consumer Electronics Show (CES) em Las Vegas ou a E3 (Los Angeles) e a Gamescom (Alemanha) para os videogames. O reagendamento de duas das três edições do congresso não apenas reconhece o potencial de perigo representado pela Covid-19, mas também serve para restabelecer um ciclo anual entre Xangai, Los Angeles e Barcelona, sem ferir o calendário do evento e de seus participantes.

Reprodução

MWC, em sua data original de 2020: cancelamento do evento neste ano e segundo adiamento para 2021 representam o impacto da pandemia no cenário econômico. Imagem: Divulgação/GSMA

Tragédia anunciada

O Mobile World Congress foi a primeira grande baixa trazida pelo avanço do novo coronavírus. Originalmente planejado para exibição em fevereiro de 2020, o evento foi cancelado este ano após amplo debate entre a comunidade e as empresas. Conforme a data anunciada para março de 2021 se aproximava e a pandemia não trazia sinais de desaceleração, mais e mais palestrantes comuns à ocasião, como Sony, Samsung, LG, entre outras, já estavam cancelando sua participação também em 2021.

Em suma, a data de março de 2021 - correspondente à próxima edição do evento em Barcelona - já não contava com boa aceitação dos membros e participantes mais importantes.

Em tese, mover o evento de Barcelona para o final de junho de 2021 oferece mais tempo para que as empresas ajustem seus calendários e voltem a ingressar ao quadro de palestrantes e expositores. Entretanto, mesmo isso ainda é incerto: apesar do anúncio globalizado da GSMA, nenhuma empresa ou analistas de mercado ainda se manifestaram sobre as novas datas e o que isso implica à indústria.

Fonte: GSMA


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



MWC mobile mwc 2020 coronavirus covid19 mobile world congress pandemia
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você