UE pede que usuários não vejam Netflix em HD, para economizar banda

A pandemia do novo coronavírus está obrigando milhões a ficarem em casa, trabalhando remoto ou consumindo conteúdo por streaming - o que autoridades temem é que isso pode 'quebrar' a Internet

Renato Mota, editado por Liliane Nakagawa 19/03/2020 11h03
Netflix
A A A

As redes de internet domésticas estão preparadas para um contingente de milhões de pessoas isoladas em suas casas por semanas? Essa é uma preocupação de autoridades e operadoras, que temem que o volume de dados trafegado por tanta gente trabalhando de casa ou consumindo vídeos por streaming por causa da pandemia do novo coronavírus possa sobrecarregar as redes.


Nesta semana, a União Europeia pediu à Netflix e outras plataformas de que diminuam a qualidade de exibição dos vídeos para evitar que a Internet “quebre” devido ao uso sem precedentes da banda. O Comissário Europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, postou no Twitter que havia conversado com o CEO da Netflix, Reed Hastings, sobre o pedido.

“Conversa telefônica importante com ReedHastings, CEO da Netflix. Para vencer o #COVID19, nós #FicamosEmCasa. Teletrabalho e streaming ajudam muito, mas as infraestruturas podem estar em dificuldades. Para garantir o acesso à Internet para todos, vamos alterar a definição #MudeParaPadrão quando o HD não for necessário”, escreveu Breton.

Em entrevista à CNN, um porta-voz da empresa afirmou que Hastings e Breton vão falar novamente nesta quinta-feira (19). "O comissário Breton está certo ao destacar a importância de garantir que a Internet continue a funcionar sem problemas durante esse período crítico", disse o porta-voz da Netflix. "Estamos focados na eficiência da rede há muitos anos, inclusive fornecendo nosso serviço de conexão aberta gratuitamente para empresas de telecomunicações".

A Netflix disse que já ajusta a qualidade dos streamings à capacidade de rede disponível, e usa uma rede de entrega especial que mantém sua biblioteca mais próxima dos usuários, como forma de consumir menos banda. Na última quarta-feira (18), o Facebook chegou a reconhecer que os efeitos da pandemia também a estão levando seu tráfego ao limite.

Mark Zuckerberg, CEO da companhia, disse que os serviços do Facebook (como Whatsapp, Messenger e Instagram) estão enfrentando "grandes ondas" de uso, com uma demanda "muito além" do pico anual da véspera de Ano Novo. As chamadas de voz e vídeo no WhatsApp e no Facebook Messenger, em particular, estão consumindo mais que o dobro dos níveis usuais.

Via: CNN


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Internet Streaming Facebook Netflix união europeia coronavirus
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você