Segurança

Airbnb

Após tragédia, Airbnb verificará todas as listagens de aluguel

Fabrício Filho, editado por Liliane Nakagawa 06/11/2019 22h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Como forma de aprimorar a segurança do serviço, a gigante de ações domésticas vai verificar 100% das listagens de aluguel e fará análises de reservas de alto risco, de acordo com o CEO Brian Chesky

O serviço de hospedagem Airbnb planeja verificar todas as listagens da plataforma e realizar outras melhorias de segurança após um tiroteio em uma residência alugada na Califórnia, que acabou deixando cinco mortos. A tragédia ocorreu durante uma festa de Halloween, fato que levou a empresa proibir o aluguel de propriedades para a realização de festas. 


O Airbnb possui cerca de 6 milhões de imóveis para locação em todo o mundo, e garantiu que verificará todos eles até o fim do ano que vem. A informação foi divulgada pelo CEO Brian Chesky nesta quarta-feira (6), na conferência DealBook do New York Times, e compartilhada pelo executivo via e-mail para os funcionários da companhia. 

"Vamos garantir que possamos apoiar todas as listas, todos os anfitriões, para assegurar que tudo seja preciso, incluindo as fotos, o endereço e a identidade do anfitrião", afirmou o CEO durante a conferência. "Isso será feito a partir de uma combinação de funcionários da empresa e da comunidade de usuários do Airbnb", completou. 

Além disso, a empresa lançará uma nova "garantia de hóspede", que serve para casos em que os imóveis não são parecidos com os descritos on-line. Caso isso ocorra, o Airbnb vai reembolsar 100% do valor gasto pelo cliente e procurará uma casa equivalente ou superior à escolhida. 

Outra novidade é a linha direta de vizinhança, que atuará 24 horas por dia e 7 dias por semana. Ela vai contar com pessoas treinadas por chefes de polícia para ajudar a empresa a lidar com reclamações rapidamente. A linha direta será lançada nos Estados Unidos ainda este ano e, mundialmente em 2020. 

Por fim, Chesky revelou que o Airbnb fará revisões manuais adicionais de todas as reservas consideradas de alto risco. O exemplo citado foi de uma reserva de um imóvel de 10 quartos feita por uma única pessoa para passar a noite. "Em última análise, como a tecnologia tem seus limites, pelo menos hoje em dia, precisamos colocar humanos na revisão", afirmou o CEO. 

 

Via: Cnet

Segurança Tecnologia airbnb hospedagem CEO
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você