Companhia sigilosa oferece 3 bilhões de imagens e ameaça acabar com a privacidade como a conhecemos

A Clearview AI utiliza fotos postadas em redes como Facebook e YouTube para fazer comparação de dados, e está oferecendo seus serviços a 600 agências policiais nos EUA

Renato Mota, editado por Liliane Nakagawa 20/01/2020 15h01
Segurança
A A A

Uma empresa relativamente desconhecida está oferecendo serviços de reconhecimento facial a aproximadamente 600 agências policiais dos Estados Unidos – com com uma biblioteca de imagens sete vezes maior que a do FBI. A ferramenta, segundo uma matéria publicada neste fim de semana no New York Times, seria capaz de combinar rostos corretamente cerca de 75% das vezes.


A Clearview AI compara imagens faciais com seu banco de dados de cerca de três bilhões de fotos, extraídas de sites como Facebook, YouTube e Venmo. Um dos diferenciais do serviço seria a capacidade de combinar e reconhecer rostos mesmo de fotos tiradas em ângulos estranhos ou a distância, como as feitas por câmeras de vigilância.

O que preocupa especialistas é que a solução - que supostamente já ajudou a prender criminosos – não foi testada por nenhum órgão independente antes de ser disponibilizado às forças policiais.

“Isso soa como mais um golpe na nossa noção de privacidade e não parece haver uma maneira fácil de controlar essas ferramentas”, avalia o professor de privacidade da Escola de Direito de Stanford, Al Gidari. "Na ausência de uma lei federal de privacidade muito forte, estamos todos ferrados", completa.

Via The Next Web

Segurança privacidade reconhecimento facial cibersegurança
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você