segurança online 80x60

Crise econômica aumenta o temor dos consumidores em todo o mundo

Redação Olhar Digital 13/05/2009 14h29
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Fraudes com cartões e o roubo de identidades estão entre as maiores preocupações

Dois terços dos consumidores de todo o mundo acreditam que a atual crise econômica afetou seu risco pessoal de roubo de identidade ou fraudes, de acordo com uma pesquisa conduzida em fevereiro e março pela Unisys Corporation.

As atuais conclusões em nível mundial do Índice de Segurança Unisys, que complementam os recém-lançados resultados específicos dos países, também mostram que aumentou o medo de fraudes com cartões bancários e o roubo de identidade. Essas áreas se mantêm no topo da lista de preocupações gerais dos consumidores em todo o mundo, desde que a Unisys iniciou o abrangente estudo, em 2007. Além disso, a pesquisa detectou um aumento de 10 pontos no medo relacionado à segurança da Internet em todo o mundo; isso incluiu altas quase iguais nas preocupações com transações bancárias e compras pela Internet, além de vírus de computador e spam.

“Não apenas a grande maioria das pessoas acredita que a atual crise financeira mundial aumenta diretamente seu risco pessoal de ser vítima de roubo de identidade ou fraude, mas as preocupações gerais com transações pela Internet, vírus de computador e o cumprimento de obrigações financeiras tiveram aumentos significativos entre os consumidores de todo o mundo”, comenta Tim Kelleher, vice-presidente e gerente geral de Serviços Gerenciados de Segurança da Unisys. “Embora o ambiente econômico esteja difícil, é fundamental que as empresas e o setor público dissipem esses medos, investindo em soluções unificadas que contemplem todas as suas vulnerabilidades de segurança.”

O Índice de Segurança Unisys é um estudo mundial bienal de opinião dos consumidores sobre quatro áreas da segurança: financeira, nacional, pessoal e Internet. Os resultados são enquadrados em uma escala de 0 a 300, onde 300 representa o nível mais elevado de preocupação observado. Mais de 8.500 consumidores da Ásia-Pacífico, Brasil, Europa e EUA responderam à última pesquisa conduzida no final de fevereiro e em março de 2009. Cada pesquisa também inclui pesquisas complementares de um tópico de nicho de segurança, como os dados atuais sobre o impacto da crise econômica mundial sobre os temores relacionados ao roubo de identidade e a fraudes.

A pontuação global média do atual Índice de Segurança Unisys é 133, indicando um temor geral moderado em relação à segurança. A pontuação geral se manteve relativamente constante desde o início da pesquisa, em agosto de 2007; entretanto, foram notadas algumas diferenças geográficas marcantes e preocupações mais elevadas em áreas específicas:

  • Embora as preocupações com a segurança pessoal, financeira e na Internet tenham aumentado no estudo atual, as preocupações com a segurança nacional continuam caindo em todo o mundo, mantendo uma tendência desde o início do estudo, em 2007.
  • Na comparação com o último estudo, em setembro de 2008, o aumento da preocupação com a segurança financeira é maior na Alemanha, na Espanha (ambos com aumento de 15 pontos), Nova Zelândia (aumento de 14 pontos) e EUA (aumento de 12 pontos).
  • A Alemanha e o Brasil estão empatados com as pontuações mais altas (177) na área de temores relacionados à segurança financeira; entretanto, o Brasil apresentou queda de nove pontos na última pesquisa.
  • O item relacionado à segurança na Internet foi causado por grandes aumentos na Espanha (crescimento de 22 pontos), na Nova Zelândia (expansão de 18 pontos) e no Reino Unido (elevação de 10 pontos). A Alemanha apresenta o nível mais elevado de preocupação com a segurança na Internet, atingindo uma pontuação de 167, quase igualando sua pontuação geral de 169 no Índice de Segurança Unisys.
  • A esmagadora maioria (84%) dos consumidores espanhóis acredita que a crise financeira aumentará o risco de roubo de identidade e esquemas de fraudes. Quase três quartos das pessoas nos EUA (74%) e no Reino Unido (72%) têm grandes preocupações nessa área.
  • A Holanda e a Bélgica obtiveram a menor pontuação do Índice de Segurança Unisys em todas as categorias. Os cidadãos desses países específicos são os menos preocupados com a segurança nacional (com pontuações de apenas 67 e 74, respectivamente).
  • A Bélgica e a Holanda têm preocupações muito menores com a segurança na comparação com a Alemanha, a Espanha e o Reino Unido, demonstrando claros contrastes na região do Benelux e nos países maiores da Europa Ocidental.

  • Com uma pontuação de 178 no Índice de Segurança Unisys, o Brasil é o país mais preocupado de todos, além de ocupar a primeira ou a segunda posição (atrás da Alemanha) em todas as categorias.
  • A Nova Zelândia teve a maior variação (aumento de 15 pontos) em relação aos últimos resultados, em setembro de 2008, atingindo uma pontuação geral de 124.

“Continuamos percebendo facetas diferentes em todo o mundo, e isso pode orientar empresas e o setor público no desenvolvimento de soluções de segurança e na comunicação com seus clientes e cidadãos”, afirmou Kelleher. “O Índice de Segurança Unisys é um alerta de que uma única solução global nem sempre é a resposta quando diferenças culturais e problemas regionais afetam as opiniões dos consumidores. As empresas precisam adotar uma abordagem mais unificada de segurança e levar em conta as ameaças e tendências comuns a todo o mundo, além da maneira como elas se relacionam em âmbito local, dependendo das condições do mercado”.

Segurança
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você