Apple contra-ataca questionamento da Microsoft sobre uso do termo App Store

Empresa de Steve Jobs se defende contra as acusações e afirma que o termo Windows também é muito genérico

Redação Olhar Digital 02/03/2011 18h14
Apple vs. Microsoft
A A A
Na última terça-feira (1/3), a Apple entrou com um pedido no órgão responsável por marcas e patentes dos Estados Unidos, com o intuito de indeferir o recurso da Microsoft, que quer impedir que a empresa criada por Steve Jobs tenha os direitos autoriais sobre o termo "App Store".

Em sua defesa, a Apple afirma que o pedido da Microsoft - apresentado em janeiro de 2011 -, no qual ela alega que "App Store" é um termo genérico e que pode ser utilizado por qualquer empresa que mantenha uma loja de aplicativos, não procede. Para tanto, a empresa de Jobs lembra que o mesmo raciocínio deveria ser aplicado ao Windows, que é uma das marcas mais reconhecidas da Microsoft, mas significa "janela" em inglês e, portanto, representa um termo bastante genérico.

Além disso, a Apple afirma que seus concorrentes já encontraram alternativas para designar as lojas de aplicativos, citando, inclusive, o próprio Windows Marketplace. "Como a Microsoft mesmo reconhece, esses concorrentes encontraram maneiras de nomear e descrever suas lojas de software sem usar o termo 'App Store'", afirmou a Apple.

O pedido para registrar a marca "App Store" foi feito pela Apple uma semana após o lançamento da loja de aplicativos para iPhone, em 2008.
Microsoft Aplicativos Windows Apple
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você