Donald Trump pode ordenar que TikTok venda suas operações nos EUA

O presidente americano assinará pedido para que a ByteDance, detentora do aplicativo, abra mão do TikTok nos Estados Unidos; Microsoft estaria interessada em comprar

Davi Medeiros, editado por Cesar Schaeffer 31/07/2020 16h07
Trump
A A A

O presidente Donald Trump planeja assinar um pedido para que a ByteDance venda as operações do TikTok em solo americano, de acordo com a Bloomberg. A medida é uma alternativa ao banimento do aplicativo do país, medida que estava sendo considerada anteriormente.


No Twitter, o repórter Charles Gasparino, da Fox, afirmou que a Microsoft estaria em negociações para comprar o app de vídeos. Procurada pelo Business Insider, a empresa preferiu não comentar sobre a veracidade da informação. 

A decisão de Donald Trump é mais um capítulo da série de conflitos entre Estados Unidos e China. Nos últimos meses, o TikTok foi acusado diversas vezes de agir como uma ferramenta de espionagem para o governo de Xi Jinping, secretário-geral do Partido Comunista chinês.

tiktok-5409103_1920.jpg

TikTok sofreu diversas acusações de espionagem nos Estados Unidos. Imagem: Pixabay

Para se livrar das acusações, a ByteDance apostou na contratação de um CEO americano, o ex-executivo da Disney Kevin Mayer, mas não convenceu. A empresa continuou a ser apontada, inclusive pela rede de hackers Anonymous, como um software perigoso para se ter no celular. 

Recentemente, Mayer decidiu atacar de volta, acusando o rival Facebook de promover "ataques malignos disfarçados de patriotismo" contra o aplicativo. O CEO disse também que o TikTok criaria mais de 10 mil empregos nos Estados Unidos nos próximos anos, e que liberaria um fundo de US$ 200 milhões (em torno de R$ 1 bilhão) para criadores americanos. 

Apesar de todas as tentativas, a guerra parece estar perdida para o TikTok. Em declaração feita ao jornal Business Insider, o aplicativo disse simplesmente que "não comenta rumores e especulaçoes, mas está confiante em seu sucesso duradouro".

De acordo com o The Wall Street Journal, Trump tem o poder de interferir em negócios privados nos Estados Unidos graças a uma lei aprovada pelo congresso americano em 1988. Ele já fez uso da autoridade em 2018, quando proibiu que a Qualcomm fosse comprada pela empresa de Singapura Broadcom. Desse modo, a "especulação" apontada pelo TikTok tem boas chances de virar fato, e, de acordo com a Bloomberg, isso pode acontecer ainda nesta sexta-feira (31). 

Microsoft China estados unidos tiktok eua x china bytedance
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você