Hotmail e Yahoo sofrem ataques semelhantes ao do Gmail

Empresa de software de segurança afirma que Yahoo é mais visado que Gmail e que os crackers também podem estar usando o Facebook

Redação Olhar Digital 03/06/2011 13h44
hacker
A A A
Usuários do Yahoo e Hotmail sofreram o mesmo tipo de ataque direcionado que o Gmail, do Google, sofreu no início da semana, de acordo com a empresa fornecedora de software de segurança Trend Micro

No seu blog oficial, a empresa descreveu dois ataques bastante semelhantes ao do Gmail. "Trata-se de um problema recorrente e vai além do Gmail", disse Nart Villeneuve, pesquisador sênior da companhia. O executivo também acredita que contas do Facebook têm sido usadas para disseminar ataques semelhantes e que, apesar do Gmail receber maior atenção, o Yahoo é a plataforma de email mais visada da web. Villeneuve ainda comentou que o ataque ao Hotmail parece ter sido direcionado a usuários de Taiwan.

Segundo a empresa, a Microsoft não quis comentar o assunto, mas disse que está tentando resolver o problema do Hotmail. "Levamos a segurança muito a sério", disse o porta-voz da empresa para o blog da Trend Micro. Já o porta-voz do Yahoo afirmou que a companhia investe fortemente em medidas de proteção para garantir a segurança dos usuários. "Usamos uma abordagem multi-facetada para maior proteção contra spams, phishing e outras fraudes online", concluiu o executivo.

Ataque ao Gmail

Na última quarta-feira (1/6), o Google divulgou que centenas de usuários do Gmail, incluindo funcionários do governo, ativistas e jornalistas tinham sido vítimas de ataques "phishing". A empresa ainda afirmou que os ataques foram originados de Jinan, na China, o que os levou a supor que os crackers foram patrocinados pelo Estado, uma vez que o Google e o país mantêm uma relação turbulenta. Porém, a Embaixada da China nos Estados Unidos comentou nesta quinta-feira (2/6) que o país é a vítima do crime virtual e não a agressora. 

Segundo a Trend Micro, as redes corporativas têm sido atacadas por anos, mas agora os hackers estão focando em emails pessoais como uma forma de obter informações que possam ajudá-los a entrar em computadores bloqueados. "As pessoas, sejam elas ativistas de direitos humanos ou autoridades governamentais, tendem a ter email pessoal", disse Villeneuve. "Esta é uma boa maneira de crackers obterem informações sobre indivíduos para facilitar os ataques a uma grande rede corporativa", completou.

Os ataques do Gmail utilizaram um protocolo pouco conhecido da Microsoft para descobrir qual o tipo de software antivírus que suas vítimas estavam usando. Ao descobrir quais eram os programas, eles puderam construir um código de ataque e testá-lo antes para ter certeza que passaria despercebido. A partir daí, os crackers enviaram emails para suas vítimas pedindo que clicassem em um link malicioso. Os links eram direcionados para documentos em PDF ou sites infectados.     
Microsoft Google Yahoo! Gmail Hotmail
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você