Pirataria

Netflix diminuiu o tráfego de BitTorrent em alguns países

Sofia Aureli, editado por Cesar Schaeffer 03/10/2019 13h45
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Apesar da diminuição, o aumento da exclusividade dos serviços de streaming pode provocar um efeito contrário

O efeito que streamings legais têm na motivação das pessoas para piratear pode ser bastante confuso. Se por um lado estes serviços são conhecidos por reduzir os níveis de pirataria em várias regiões, o aumento de plataformas exclusivas pode incentivar o retorno destes índices.


Na África do Sul, provedores de internet apontam para a primeira opção. De acordo com uma reportagem feita pelo site de notícias Mybroadband, os provedores acreditam com a chegada da Netflix em 2016 ao país, o tráfego de BitTorrent diminuiu, apesar de não estar claro até que ponto isso ocorreu.

A provedora RSAWEB percebeu que com a chegada do streaming, o número de uso de dados no horário de pico dobrava a cada semestre. “Os índices mudaram completamente de um tempo para cá”, disse um porta-voz da RSAWEB. “A proporção atual seria de cada 50 megabits por segundo de tráfego agregado de torrent contra 1 gigabits por segundo do tráfego da Netflix”.

Outros provedores perceberam aspectos semelhantes: para a Webafrica o horário de pico era predominantemente da Netflix; no caso da Cool Ideas, seu co-fundador Paul Butschi confirmou que o streaming controla cerca de 30% do tráfego da empresa. Atualmente, o volume da Netflix é cerca de 20 vezes maior do que o do BitTorrent.

Aumento de streamings

Apesar da maioria dos provedores de internet concordarem que a chegada da Netflix diminuiu a "necessidade" de pirataria, existe um ponto que ainda está em debate. As empresas Cybermart e Supersonic acreditam que os níveis baixos de BitTorrent irão diminuir ainda mais com o aumento da competitividade, ou seja: com a chegada de outros serviços no mercado.

A respeito disso, os índices na América do Norte mostram o contrário, sobretudo quando são serviços que oferecem conteúdos exclusivos. Em menos de uma década, cerca de 20% de todo o tráfego nos horários de pico eram relacionados ao BitTorrent, mas com a chegada da Netflix este número caiu exponencialmente. Contudo, hoje em dia existem sinais que apontam para a retomada do crescimento.

De acordo com uma pesquisa feita pela Broadband Genie, a pirataria poderia dobrar caso o mercado de streaming de vídeo continue se fragmentando. Afinal, as pessoas não teriam condição para pagar diferentes assinaturas de serviços, refletindo no retorno deste tráfego e na diminuição de assinaturas nos serviços.

Não há como negar que quando acessíveis e convenientes, os serviços de streaming reduzem a demanda no tráfego de BitTorrent. Por outro lado, o aumento de produtos exclusivos em diferentes plataformas pode ser a porta de entrada para uma nova onda de pirataria nos provedores de internet.                                        

Via: Torrent Freak

Internet IPTV Vídeo Torrent Streaming Pirataria Netflix torrentfreak BitTorrent disney+ Amazon Prime amazon prime video
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você