Ciência na Escola

Programa Ciência na Escola lança edital de R$ 100 milhões para seleção de entidades

Redação Olhar Digital 23/04/2019 20h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Chamada pública recebe até 24 de junho propostas que modernizem o ensino de ciências nas instituições de ensino.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Educação (MEC) publicaram nesta terça-feira (23) no Diário Oficial a chamada pública para seleção de entidades dentro do programa Ciência nas Escolas. O principal edital da iniciativa seleciona propostas de redes de instituições para aprimorar o ensino de ciências na educação básica, com foco nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio.


As inscrições terminam em 24 de junho e são feitas pelo site www.ciencianaescola.gov.br. As propostas devem ser submetidas por universidades federais, que devem se coligar obrigatoriamente ao menos a um Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IF) ou Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet). Também podem compor o consórcio instituições de ensino superior públicas ou privadas, Institutos de Ciência e Tecnologia, redes educacionais estaduais e municipais e espaços científicos e culturais, como museus, planetários e observatórios.

Para a coordenadora-geral de Promoção da Ciência e Tecnologia no Ensino Fundamental do MCTIC, Iaskara Moraes, a intenção do edital é escolher propostas que levem a ciência para mais perto dos alunos. “Na avaliação das propostas, a gente espera que os estudantes sejam os protagonistas na apropriação e construção do conhecimento deles. A gente espera algo mais mão na massa para despertar o interesse dos estudantes, quebrar um pouco aquela relação em que o aluno apenas escuta”, afirma.

O investimento total será de R$ 100 milhões provenientes do MEC. Há um teto de R$ 20 milhões para propostas Regionais (que envolvam no mínimo três estados de uma mesma Região do país); R$ 10 milhões para projetos Interestaduais (com dois estados na mesma Região); e R$ 4 milhões para iniciativas Estaduais (feitas em apenas um Estado). Os projetos também devem atender pelo menos 30% de escolas “Maioria PBF”, definidas assim por serem compostas em sua maior parte por estudantes cujas famílias são beneficiárias do programa Bolsa Família.

A íntegra do edital pode ser conferida neste link . 

O objetivo do Ciência na Escola é aprimorar o ensino de ciências na educação básica, promover o ensino com foco na solução de problemas, intensificar a qualificação de professores para o ensino de ciências, estimular o interesse dos jovens pelas carreiras científicas e popularizar a ciência. O programa também conta com outras três iniciativas:

•    A chamada pública para pesquisadores MCTIC/CNPq nº 05/2019, já publicada, com R$ 10 milhões para apoio a projetos que contribuam significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico na temática do ensino de ciências na educação básica;

•    A Olimpíada Nacional de Ciências, com previsão de início em junho, promovida pelo MCTIC em parceria com a Universidade Federal do Piauí e quatro Sociedades Científicas: a Sociedade Brasileira de Física (SBF) a Associação Brasileira de Química (ABQ), o Instituto Butantan e a Sociedade Astronômica Brasileira;

•    A Especialização à distância em Ensino de Ciências “Ciência é Dez!”. Com previsão de início em breve, terá investimentos de R$ 3 milhões em um curso especialização para professores graduados que estão atuando no sistema público de ensino e dando aulas de ciências nos anos finais do Ensino Fundamental.

Fonte: MCTIC

Educação Governo Ciência Educação Digital ministério da tecnologia
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você