Malha de conexão de rede feita com patos de borracha

Rede de Wi-Fi feita com patos de borracha pode salvar vidas durante desastres. Confira o vídeo

Redação Olhar Digital 07/05/2019 13h20
Compartilhe com seus seguidores
A A A

As pessoas dentro do perímetro do ClusterDuck receberão uma notificação de alerta de emergência em seus dispositivos com instruções sobre como se conectar ao software

Os desenvolvedores por trás do Projeto Owl, apoiado pela IBM, conseguiram testar com sucesso sua rede de Wi-Fi emergencial feita com patos de borracha em Porto Rico. O objetivo é que durante desastres naturais, como furacões e tempestades, as vítimas não fiquem totalmente isoladas da comunicação.


O nome Owl siginifica organização, paradeiro e logística (Organization, Whereabouts and Logistic). O projeto foi feito para ser implantado em casos de perda de comunicação durante desastres naturais e utiliza dezenas de dispositivos à prova d'agua, baseados em patos de borracha- igual àqueles de banheira - para criar um rede (ClusterDuck) que oferece conexão às pessoas. Essa pode ser a diferença entre a vida e a morte para quem não têm outra maneira de alcançar os socorristas. 


As pessoas dentro do perímetro do ClusterDuck receberão uma notificação de alerta de emergência em seus dispositivos com instruções sobre como se conectar ao software (chamado de 'papa duck'), que fica baseado na nuvem e encaminha as vítimas para um portal de respostas. 

"Uma solução como OWL definitivamente poderia ser útil em uma emergência como a que tivemos. Existem outras soluções, envolvendo hardware e o software. Mas essa combinação de ambos faz com que a plataforma seja diferente e poderosa", disse a chefe de operações do Centro de Recursos de Desastres da Tecnologia da Informação (ITDRC) em Porto Rico. 

O projeto tem o intuito de ser uma maneira simples, mas eficaz, de manter um meio de comunicação ativo nos mais intensos dos desastres. E, depois do sucesso em Porto Rico, ele está mais perto de ser um opção viável, porém, ainda precisa superar algumas limitações. 

No teste concluído, a ClusterDuck cobria uma região de apenas 2,6 km², o que não seria muito eficiente. Contudo, o time de desenvolvedores está confiante que conseguirá expandir o alcance em até 100 vezes. Agora, a equipe pretende testar o sistema em Houston.

A solução chega bem na hora. A Weather Company, uma empresa da divisão IBM Watson, divulgou hoje sua previsão de furacões em 2019. Ela prevê que teremos sete furacões nesta temporada apenas nos EUA. 

Via: The Next Web


 

 

 

Wi-Fi IBM Pesquisa
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você