Caso Snowden causa prejuízos a empresas de cloud-computing dos EUA

Renato Santino 26/07/2013 19h50
Edward Snowden
A A A

O governo dos Estados Unidos não foi o único a ter a imagem prejudicada com a revelação do Prism, com o vazamento de informações pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden. As empresas americanas que fornecem serviços de cloud computing também passaram a ser vistas com desconfiança, como revela uma pesquisa da Cloud Security Alliance.

De acordo com o relatório, que leva em conta os clientes não-americanos, 56% dos consultados se dizem menos propensos a utilizar os serviços de uma empresa dos Estados Unidos após o caso Snowden.

A pesquisa vai mais além e mostra que já há aqueles que desistiram de apostar em serviços oferecidos por empresas localizadas nos Estados Unidos. Entre os 207 consultados que se identificaram como não-americanos, 10% já haviam cancelado suas contas após a revelação do caso Snowden.

A maioria esmagadora dos respondentes também se mostrou favorável à permissão de empresas divulgarem, em seus relatórios de transparência, um resumo sobre o número de informações repassadas ao governo americano. Atualmente, as empresas acusadas de colaborarem com o programa pressionam os EUA para terem a liberdade de divulgar este tipo de informação.

O Prism, programa de vigilância da Agência de Segurança Nacional dos EUA, permitiria acesso livre aos servidores de grandes empresas de tecnologia do país, como Apple, Google e Microsoft. Com isso, a agência poderia espionar os usuários destas plataformas, verificando e-mails, mensagens privadas, chats em vídeo, arquivos de som e fotos. Para saber mais, clique aqui.

privacidade Cloud computing Nuvem
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você